Iluminar os dias, continuando a sonhar que é possível viver...

Minha foto
Setubal, Portugal
Um abraço, uma palavra, um sorriso... um caminho que poderá ser muito longo. Afinal é possível.

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

Merda...merda...merda ...merda de medo este!


Todos temos os nossos momentos, alguns são maus momentos.Todos temos medo...somos humanos. E uma doença não é um fardo que se receba de ânimo leve.Doença grave então...não há ânimo por mais leve que seja que não desencadei uma valente vontade de dizer palavrões. E para não adicionar mazelas ao quadro clinico, há que dize-los sempre que nos apeteça.E agora apetece-me... Grande merda de doença esta!

Nao pudemos acumular desencantos, muito menos frustrações. Temos de saber enfrentar o dia, acolher a noite sem medo e acordar novamente com a energia e a esperança de uma criança. Uma criança que não sabe o que o dia lhe reserva, mas tambem não sente a importância de o saber.

Não queria fazer um testamento sobre o meu medo, na verdade não queria senti-lo. A merda do medo é complectamente desnecessário.Só nos impõe limites, retrai, cria-nos imagens das quais fugimos. Sem medo seriamos mais felizes, cumpririamos as nossas tarefas em paz, sem querer saber do que viria a seguir. Não teriamos medo sequer de sentir medo.

Tenho andado arredada, porque me sinto cansada, trabalho, casa, filho. E não tenho escrito o que me vai na alma, nem o que deveria registar em relação ao que me vai no corpo. Não consigo cumprir as tarefas que gostava, e tenho tantas que gostaria de realizar! Não tenho lido, não tenho ido ao cinema, tenho me dedicado às tarefas domésticas que nem uma leoa... invento algumas saidas para teimar comprar algumas peças saldadas, para vaguear no meio da multidão mercantil. Não sei o que é refastelar o corpo ao balanço de uma melodia, à tanto tempo que até doi lembrar. Não me sento num sofá a ler uma revista, nem tenho tido paciência para fazer umas daquelas bombas caloricas que tanto prazer me dá. Enfim tenho analisado balancetes, lançado documentos, explicar o inesplicavel sistema financeiro que nos rege. Sinto-me uma perfeita idiota. Sinto-me como qualquer cidadão que recebe um ordenado em troca do suor da farda, para gasta-lo a pagar ordenados a outras fardas suadas. E sinto assim os dias a passarem e eu com uma vontade de uivar, virar o tampo da mesa, e começar por fazer um" table dance" mas ao contrario ( debaixo da mesa).
Arranjar maneira de lutar contra esta maldita doença. Ajudar a criar fundos para tal.Mas como? já pensei, repensei e adorava muito ter tempo e espaço para me encontrar com folhas em branco e escrever o que me vai na alma, o que me doi, o que me anima a mim e a todos nós, que já somos uma grande familia. Festejar os dias tal benção de Deus, a não como mais um conjunto de 24 horas.Queria voltar aos bancos académicos, tenho sede de aprender.

Escritos que seriam folhas coloridas, umas mais que outras. A nossa tristeza, e a força brutal que reacende de mais dor, de batalhas vencidas. Mas tambem seriam cores de esperança, das batalhas guerreadas e vencedoras.Conclusivo o facto de que ninguem vive em vão. Todos nós temos o nosso livro para cumprir. Todos nós temos a leitura dos nossos dias para escrever.

Sinto medo da doença é verdade, mas sinto mais medo dos dias em vão. Medo do abandono do corpo, mesmo respirando vida.A minha imagem reflectida no espelho era uma tela colorida, cheia de projectos, que nem me fora apercebendo que ia acumulando anos.

Nunca aceitei que esta doença seria fatal. Mas sinto medo de tudo e de nada que me possa provar o contrário.

Passo pelos blogues de todas nós, amigos do coração, e denoto em todos, algum desencanto e muita vontade de mascarar esse sentimento. Para evitar que as feridas permaneçam abertas e principalmente para evitar passar aos outros o negrume da nossa imagem actual.

Escrevi um texto sobre a Anixinha, até hoje nao tive coragem de aqui o meter.Não sei quando terei, nem se terei, vou guarda-lo numa gaveta do coração até ver o que faço à gaveta. Mas tenho a certeza, que a mensagem dela foi passada: lutar até ao fim, com um sorriso e uma lagrima.E tem de servir-nos de base, a sua luta, para nos criar a força que nos tem ultimamente abandonado. Seria assim que ela gostaria. Também tenho de responder à Dina porque até agora ainda não o tinha feito:" ...o que quiseres, quando quiseres, eu escrevo para o livro que irás publicar em homenagem ao desejo da Anixinha.


Como já a Mimas referiu no seu calendário mensal, tenho análises dia 23 e consulta dia 24 de Janeiro com o Dr Frederico.Já sinto o coração pequenino que mal o sinto tal é o medo dos resultados. Mas assim que ouvir ele dizer que esta tudo bem, vou logo comprar mais um frasquinho de verniz fushia, para usar nessa tarde. Não faço a coisa por menos. Gaja que é gaja tem de festejar... com uma pintura de guerra.

Não vamos baixar os braços, depois dos palavrões, voltamos ao pedestal e somos umas verdadeiras amazonas.

21 comentários:

lia disse...

Isa Amiga ,isso é que foi deitar tudo cá para fora...medos...acho que temos todas... pricipalmente quando se aproxima o dia da consulta,ficamos com o coração tão apertadinho.É loucura não aproveitar o presente por preocupação com o futuro,mas esta é a natureza do ser humano...Tenho a certeza que para a semana,estarás com a pintura de guerra do tal verniz fushia...fica bem amiga .beijinhos grandes

Nela disse...

Merda, que esta gaja escreve bem!

Nem tenho nada para acrescentar...
Faço minhas as tuas palavras, meu o teu medo, o da doença e o do desencanto, medo o da futilidade dos dias. Mas também a força, o acreditar, e o verniz grenat (ok, fucsia não gosto muito....).

E uma raiva do caraças por nem nos darmos a liberdade de ter medo descontraidamente....!

Ah, os palavrões resultam...

isa.retratoiluminado disse...

Obrigada pelo vosso apoio Lia e Nela. Descobri que o meu coração é um enorme autocarro: cabem lá todos sentados ou em pé, mas sempre juntos.

Detesto verniz fushia, Nela!... mas é vivo, choque, provocante...é assim que eu me sinto quando sei que vou aguentar-me por cá mais algum tempo...feliz!!! é uma pintura de guerra pá!...

Beijinhos

Loulou disse...

Bolas, esta gaja é uma escritora nata! tens mesmo que começar a pensar no tal livro, pá!
Isa, para a semana lá estarás tu a enfrentar tudo como uma guerreira.
Grande beijoca e bom fim de semana

cristina j, disse...

Isa,

Nem me vou referir á porra de jeito que tens para escrever...é demais para outra gaja...

Mas olha, posso combinar contigo, se quizeres, um almocinho antes da consulta, que tal?
Descontaimos as duas (eu também preciso), e continuamos a nossa outra conversa...pensa nisso!

E já agora, pensa também no que eu te disse sobre o que pensava do medo de "alterar" o teu dia a dia...pensa de ti para ti, afinal é de "ti" que falamos.

Bjinhos querida e um bom fim de semana

Mimas disse...

Isa, beijos, querida. Eu até vou permitir mais esse encontro com outra SG sem a minha presença, tudo para te ver mais animadinha!

Tudo vai correr bem...

Bjks,
Mimas

haline disse...

Isa,nao vou acrescentar o que tambem sinto por aqui sozinha!È verdade Amigas,se pudesse dizer todos os dias que,tenho medo...Nao quero!È verdade que,jà temos a divina Graça de,estarmos aqui a dar Moral a quem precisa.Da minha parte,gostava de dizer que,tenho saudades de uns jeans mas,ainda tenho cu de coelho!!!Talvez sö os compre ai!Tive a sorte de engordar com as comidinhas da minha Mae...Ok Migas,logo quero falar no msn nem que tenha que por uns palitos a segurar os olhos!BJS para TODAS.

Sónia disse...

Como te entendo...beijinhos e calma!Também digo muitos palavrões!!

imel disse...

Parabéns querida porque conseguiste passar para palavras tudo aquilo que sentimos em cada dia que passa. Tiveste a coragem de vasculhar os nossos medos mais intimos e que tanto queremos não lembrar. Mas é mesmo isso que nos acontece, o medo invade-nos e consome-nos. Torna-nos tristes no intimo, apesar do esforço em mantermo-nos visivelmente "alegres e bem dispostos". O medo limita-nos o pensamento e torna-nos fracos.

É tudo isto que eu sinto todos os dias. E agora ainda mais. Vou fazer exames a proxima semana e há 15 dias que já estou a sofrer por antecipação. Só quero chorar dia e noite. Tenho medo, tanto medo que não consigo pensar em mais nada. Olho para a minha filha e abraço-a o mais que posso. E digo-lhe sempre o mesmo: Amo-te muito querida, nunca te esqueças!

Voltei aos Xanax para aguentar os dias e as noites.Tento aproveitar os momentos bons mas o pensamento foge-me e o medo instala-se.

E sinto-me sozinha como nunca me senti! Apetece-me um abraço forte de alguém que goste de mim.
Ainda gostava de ser feliz!

Desculpa o desabafo mas estava na hora de o dizer.Por agora não consigo dizer mais nada. Fiquei um caco.

Obrigada Isa.
Gostava de tomar cafe contigo.Isto é um convite! Quando quiseres diz pf.

Beijo grande e fica bem amiga

isa-retratoiluminado disse...

Imel linda, temos que ir desabafando o que nos vai cá dentro, mas não pudemos alimentar o desespero que o medo nos traz. Temos que lhe dar luta. E essa luta´são os pensamentos positivos que temos que ter.Evitar pensar coisas negativas, que nao queremos que aconteçam. Imel, pudemos nunca mais ter sombra desta doença! pudemos nunca mais a ter, amiga! e já viste o que nós vamos perder? alimentar o medo anos a fio. O diabo não esta sempre atrás da porta!

Gostava muito de me encontrar contigo. mas gostava que tu me adicionasses no teu messenger, esta na pagina o meu endereço do hotmail. Eu costumo aparecer um pouquito à noite para falar com amigas nossas, as vezes só dizer boa noite, e ja nos faz mais felizes.Vá lá! adiciona-me!
no entanto se quiseres manda-me o teu email para o meu isabelmariacorreiat@gmail.com


Vamos ficar perto... beijinhos

isa

isa-retratoiluminado disse...

Imel linda, temos que ir desabafando o que nos vai cá dentro, mas não pudemos alimentar o desespero que o medo nos traz. Temos que lhe dar luta. E essa luta´são os pensamentos positivos que temos que ter.Evitar pensar coisas negativas, que nao queremos que aconteçam. Imel, pudemos nunca mais ter sombra desta doença! pudemos nunca mais a ter, amiga! e já viste o que nós vamos perder? alimentar o medo anos a fio. O diabo não esta sempre atrás da porta!

Gostava muito de me encontrar contigo. mas gostava que tu me adicionasses no teu messenger, esta na pagina o meu endereço do hotmail. Eu costumo aparecer um pouquito à noite para falar com amigas nossas, as vezes só dizer boa noite, e ja nos faz mais felizes.Vá lá! adiciona-me!
no entanto se quiseres manda-me o teu email para o meu isabelmariacorreiat@gmail.com


Vamos ficar perto... beijinhos

isa

isa-retratoiluminado disse...

Obrigada a todas voces pelas mensagens de apoio... poças eu nao quero alimentar o medo...vamos manda-lo à vida o resto do tempo. So pensamos nele em altura de exames ai é inevitavel. Há tantas pessoas que vivem o drama desta doença e curam-se. Nunca mais aparece!...vai acontecer assim connosco! mas se aparecer vamos à luta, a ciencia esta a abrir outras portas...temos de ter confiança!

E agora nós, amiga Cristina j., tu és danada! realmente nada melhor que um almocinho contigo, mas eu nao consigo comer nada antes da consulta pá! talvez depois, se puderes. Quando sair de lá do hospital. Como todos sabem que eu estou do piorio!...ja tenho uma mao cheia de corojosos para me acompanharem. Ena pá... uma pessoa realmente é uma felizarda por ter amigos como voces!

Beijinhos

isa

Nela disse...

Imel, não estás só. E tu Isa, também não. Não estamos sós. Quando se aproximam os exames, de facto, não há companhia que nos valha, mas logo passam e nós continuamos.

Também isso é mais alguma coisita que precisamos aprender. A viver com esta ânsia de X em X meses. E a agradecer por ser só isso...

Ok, Isa, ficamos com o verniz grenat, pode ser? Fica a nossa pintura de guerra!

Ah, tu não vás almoçar com a Gosma! Nem te corre bem a consulta... Cruzes!

Carla disse...

Isa querida, expressaste o medo que também sinto... o desencanto por não correr tudo bem com todas nós... Mas há que acreditar, não é? Fiz exames esta semana, na próxima semana tenho consulta e pronto... estou cheia de medo. Não sei se é derivado disso, estou muito mal do estômago e dos intestinos este fds. Só quero ouvir que tudo está bem e ler de vocês todas que tudo está bem. É só o que peço. Tenho consulta no mesmo dia que tu, vou estar contigo no meu pensamento. Um beijo muito grande**

cristina j, disse...

Isa,

Por mim, pode ser depois, dependendo da hora...tenho as crianças, que saem ás 17h, logo se der tempo antes...com todo o gosto.

Nela, tu és uma tia muito má, raça da mulher, achas que eu poderia influenciar negativamente a consulta, achas?!

Gosma, se eu não gostasse tanto de ti, agora ficava amuada...má!

Isa, diz alguma coisa por e-mail, ok?

laura disse...

....
Isa linda!

Com medo...
entra o vento na alma,
coalha o poema dentro do corpo
e os dedos deixam de cantar...
Páram as horas na mente branca
e os rizos morrem na garganta...

Mas há alguma doença que se receba de ânimo leve?!!!

O teu estado de alma é o que qualquer mortal racional pode ter. Somos feitos de emoções... e elas vêm às vezes sem que as queiramos... mas há motivos que as potenciam, a data de exames, análises, e aí o nosso subsconsciente "acorda" só para xatear e é bem difícil combatê-lo, ele é forte e sobrepõe-se à vontade do consciente! Vamos à luta com ele? Como?
Uma das maneiras é exactamente o que fizeste. Expandir os sentimentos e a tua vontade de o pôr - o medo - fora de serviço!... É isso, deitar para fora tudo - ou melhor - todo o medo que nos apoquenta... Ele acaba por se desvanecer e então aí o racional ganha a parada.
Todos vivemos os medos e eles são tantos: a doença, o futuro do emprego, os filhos e eu... que vou ficando mais velha como me mete medo ficar sem o meu companheiro, a minha bengala o apoio...

Pertencer a este grupo com provas dadas de amizade incondicional, que aparece ao mais pequenino sinal de inqiuetude, é uma benção!

Lia, Imel, Haline e outras que não conseguiram espressar-se, dêm a volta, desabafem, espantem os medos os males, dêm um pontapé nos maus pensamentos... nesta safada doença, ela há-de passar... Pensemos todas nas coisas lindas com cores de esperança e perfume de flores, e como tu dizes Isa, todos temos de escrever o nosso livro... ninguém vive em vão, todos temos um ideal a cumprir e nele há a prova de doença mas vamos em frente à procura dessa esperança,desse perfume, desse nectar precioso. Vida!!!!

Eu estou sempre por aqui.
laura

imel disse...

Isa, querida eu tambem tenho os exames no dia 24 e analises dia 28.
E porque juntas somos mais fortes...

Beijo do tamanho do Mundo!

isa disse...

Verniz gerná?...mas esse eu uso habitualmente, ou esse ou branco, agora rosa fushia é que nao!...mas pronto fazemos assim Nela: um gerná vivo, fica a nossa pintura de guerra. Nao te esqueças!

A todas as outras ninas, desejo uma boa semana. Imel ja tentei enviar-te mensagem mas para aquele nao consegui, por isso depois telefono boa?
Cristina linda, vou na quarta feira as analises por isso depois dou um saltinho ao forum, dou.te um toque,ou escrevo uma mensagem.

Beijinhos

Isa

isa disse...

Carla, no mesmo dia? é pá...vou.te enviar o meu numero...temos de estar sintonizadas!

Beijinho

Isa

cristina j, disse...

Diz-me alguma coisa sim...mas desta vez até tiramos uma foto para mostrar ás outras meninas, como prova.

Bjinhos

isa disse...

olá, pois o medo, esta sempre atras da porta, sabemos disso desde que nos diagnosticaram o cancro.Mas desde que o medo, venha com um "esta tudo bem", vamos dando Graças a Deus.
Temos que saber lidar com ele.E para mim falo tb, como é obvio.um beijo grande e que corra tudo bem, com exames e consulta.beijos, ah, é sempre bom desabafar...beijis