Iluminar os dias, continuando a sonhar que é possível viver...

Minha foto
Setubal, Portugal
Um abraço, uma palavra, um sorriso... um caminho que poderá ser muito longo. Afinal é possível.

terça-feira, 13 de março de 2007

Um oásis...

O mês de Junho

Um porto seguro, um oásis, uma fortaleza...sei lá! uma mãe. Hoje em dia, tenho muita falta de mãe, muita falta do colo da mãe. Tenho pensado tanto nela, na sua fragilidade e bondade. Ela partiu à 10 anos, e sempre ficou a culpa de não ter passado mais tempo ao seu lado. Por outro lado, reconforta-me ela não ter assistido ao inicio dos nossos males, com um nome tão feio...eu com cancro na mama e o meu irmão com um tumor na hipofise. É danada, a vida!... prega-nos cada rasteira! Andava eu a pensar que o trabalho dignificava, enquanto alimentava um desconhecido no meu proprio corpo, que quase me destruia se não fosse a minha prespicácia... (quer dizer, é uma prespicácia relativa, podia ter sido mais atenta).

Pela manhã, o Miguel acorda e diz logo: "mã...qué leta!"Depois é vesti-lo, o que não é tarefa fácil, porque tenho pouca força no braço direito, e ele é bastante irrequieto. É uma luta matinal a dois, mas lá conseguimos. Acabamos a tarefa na casa de banho com a lavagem dos dentinhos, da cara e das mãos. E o perfume da chicco, que eu adoro e ele também. “ que cheiinho mãe”.
Chegamos ao colégio por volta das dez horas e ele fica feliz quando vê os amigos, a Ana, A Zezinha ou a Inês. Esta semana, já falei com a Ana, a dona do colégio, disse-lhe que a minha prioridade era o meu bébé, e o seu bem-estar. E mais agora que estava ameaçado, porque iamos todos passar por uma fase menos boa. Que me iria ausentar uns dias, iria ser internada, e agradecia que o apoiassem um pouco mais, e estivessem mais atentas a sinais estranhos, da parte dele. Talvez tenha saudades minhas, talvez se vá sentir desamparado, talvez imagine na cabecinha dele que o abandonei por algo que tenho feito. Sei lá! o que pode passar naquela cabeça pequenina. Coisas de mãe galinha, que é o que sou, e bastante atrapalhada, às vezes.Ele tem sido sempre bem tratado lá, é um facto, gosta das pessoas, tem lá os amiguinhos, o “baquio” o “ Boi”, o Duarte e o Salvador são os seus nomes, estão com ele desde o berçário. Vou sempre levá-lo de manhã e quando o vou buscar...corre-me para os braços, muito feliz “mãmã…mama”.

Tenho ido ao escritório, tentar fazer alguma coisa que justifique a minha ida lá, e porque o trabalho é sempre muito, e em Junho há muita papelada para preencher, e prazos para cumprir. E apesar de não ser a dona do negócio, sinto-me responsável pelo meu trabalho. Assim que entro pela porta do escritorio, a minha colega da recepção, a Manela, vem logo beijar-me, abraçar-me e fica ali com a lágrima no canto do olho. E diz-me: "Isto vai passar, oxalá passe o mais depressa possível!... vem para o pé da gente". Dou sempre uma satisfação ao Sr Luis, mas ele diz-me " cura-te, nada de pressas!". As minhas colegas, ficam ali a fazerem perguntas sobre tudo o que se tem passado comigo, as idas ao hospital, as consultas. Enfim, a Ana, a Betinha, a Teresa, a Paula, o Manuel, a Elisabete, o Amilcar, o Felipe...enfim colegas e amigos para a vida. Também eles tem estado presentes via telefone o mais que podem.E lá passo umas horas no escritório, a sentir-me útil, quase na ilusão que tudo esta no seu devido lugar. Até eu. Que tenho a minha rotina diária como antes, como se tudo estivesse igual. Mas o tempo é outro, a corrida agora é para a cura. A Manela tirou do seu pescoço, um fiozinho que mandara benzer em Fátima e pendurou-me no meu. " Que a nossa Senhora te proteja".

Tambem limpava a alma a falar com a Xana, no café S.Lourenço. Ela já foi operada à 3 semanas, a um carcinoma ductal invansivo e está tudo a correr lindamente.As cicatrizes estão bonitas, ela está muita animada, é extremamente forte...é a tal força que vem não se sabe de onde, e que nos acompanha. Mas esta menina de 37 anos, é uma guerreira, e sua boa disposição dá-me ânimo e esperança. A Maria Laura, mais uma lutadora, com o mesmo diagnostico, mas que está a perfazer os 5 anos de tamoxifeno, é uma vencedora, tá visto. São elas que me falam de vida, são elas que sofrem da minha dor.

A minha familia, que são as pessoas mas próximas, tem estado perto. Também tem o seu trabalho, problemas, e tenho receio de os empanturrar se estivermos sempre a falar do mesmo...e porque não devo contar certos pormenores da doença ao meu irmão, para ele não ter insónias. A Ni, minha sobrinha, tem estado por perto, leva o Miguel para passar algumas horas durante a tardinha com eles e por vezes, janta lá. Para se ir habituando, e não estar sempre só comigo ...preparação para os tempos da cirurgia.

6 comentários:

Ana disse...

oi Isa, é duro perder uma mae , é duro perder algeuem de quem se goste muito , e que nos faz sempre muita falta , eu tambem perdia não a minha mãe mas uma irmã a cerca de 7 anos , ela tinha apenas 11 anos foi atropelada teve morte cerebral, custou imenso , e ainda custa , eu tento te la no pensamento como se não a tivesse perdido , que simplesmente esta longe e que um dia a vou voltar a encontrar,
Isto é uma vida danada, parece que quando vem um azar não vem só...

Imagino a tua luta matinal com o teu filhote , os meus era o mesmo quando tinha essa idade , e agora são uotras lutas matinais como ,levanta te esta na hora , vais tomar o pequeno almoço enfim , isto é a vida temos que a levar da melhor maneira possivel.
E tu como te sentes estás bem ?
Olha poço escrever para o teu mail ?
Um grande beijinho e amiga muita força e coragem para continuares a luta tu vais conseguir tu es forte

Viver para Vencer disse...

Olá Ana, realmente uma irmã com essa idade a ir embora, é um grande desalento, é uma grande perda.E para nós é dificil fazer o luto, até lá sofremos mais que bastante. Vamos sorrir para o amanhã, está bem amiga?...quanto mais sorrirmos, mais imunes ficamos à dor e á doença.
Podes sim. Beijo grande.Isa

Manuela disse...

Isa

Se não te magoar muito, conta o resto. Que tratamentos fizeste, o que sentiste, como estás agora...

Além de nos fazer bem, falarmos pode sempre ajudar outras pessoas.

Beijinhos

Os meus videos disse...

ola minha lindona..
decidi comentar este post mas de outra maneira..nada de baixo astral..no meio disto td ainda nos rimos uma «beca» lol
adquirimos novas palavras para o nosso vocabulario..e frases k ficam para a historia como:
-Estou do pior k há!
-Tou k nem posso!
começamos a xamarmos-nos por nicknames como :maridalmira ou tuntas e ate tivemos episodios divertidos como o miguel a dizer-te kando ia para a rua:
-mae...e o chapeu? (cabeleira)
lololol

ah..e ele n perguntou por ti kando estavas no hospital pk ele é meu..mas isso tu ja devias saber :P

beijinhx da Ni

Ana disse...

Oi Isa td bem
Esta lindo o teu post dos slides ,
és uma pessoa linda , já sei a kem sai o teu princepizinho...
Continua com essa tua alegria , com essa tua força , és uma vencedora amiga ,
e conseguiste transmitir me tudo isso e ajudaste me a perceber que o que conta mesmo é viver para vencer .Obrigada

Um beijão
Anixinha

Viver para Vencer disse...

Um beijinho grande à Manuela, obrigada por seres linda. Á minha Ni, que lá me ouvia sempre "estou que nem posso" "estou do pior que há", mas é um dado adquirido: o meu filho adora a prima que também é madrinha.Só tu delmirinha!
Obrigada Ana, ainda bem que te encontrei, és forte, és sensível. E dás-me força.Vale mais um dia... sempre a sorrir. Beijinhos .Isa.