Iluminar os dias, continuando a sonhar que é possível viver...

Minha foto
Setubal, Portugal
Um abraço, uma palavra, um sorriso... um caminho que poderá ser muito longo. Afinal é possível.

quarta-feira, 1 de agosto de 2007

Para o André...


Para finalizar o tema, sem querer prender-me muito nem alongar-me na prosa, como começa a ser meu hábito, impõe-se o ter que deixar aqui umas palavras ao André, porque um dia, quem sabe ele vem aqui ler-me?....quando aprender a ler, evidente. Estas paginas virtuais aguentam-se por aqui tempos largos. E agora o que ele tem de aprender é sobretudo, a domesticar a saudade.

Sem a mãe por perto, mas tendo o apoio do pai, dos avós, dos tios, enfim... ele vai encontrar a melhor maneira de preencher o vazio deixado. Rever a mãe nas fotos, nas palavras das outras pessoas, um dia talvez o ajude... - também eu tenho que te deixar o testemunho, André...

Queria e esforço-me para aceitar uma despedida aos 38 anos de uma amiga...como foi esta, a da Maria João. Não entendo como é que o homem vai passar férias à lua e não consegue descobrir o remendo necessário para uma cura de metastases, desta maldita doença.Será assim tão improvável e utópico as pessoas ficarem até velhas, e partirem já fartas de viver, quando o dicidissem?...

Ainda não chorei a morte da minha amiga.

Chorei muitas lagrimas por ela, na vida que se tinha tornado um fardo tão pesado.

Cairam-me lágrimas quando o marido me telefonou e bastou dizer: " sou o marido da Maria João". Cairam algumas quando a vi coberta de flores, serena, nessa mesma noite. Não fui ao funeral. Pedi desculpas ao marido por não comparecer no dia seguinte, mas não me sinto tão forte ao ponto de a ver descer à terra. Quero recorda-la ao cheiro das margaridas que lhe dei, e lhe cobri os pés.
A mãe guardava o corpo da filha, como se de um tesouro se tratasse, e era-o... " a minha princesa"... dizia ela debruçada no regaço da sua menina. Dei-lhe um beijo, na senhora sua mãe, ... ela destapou o rosto da sua menina, para que eu visse como estava serena, e em paz.

Perguntei-lhe pelo André... perguntei ao pai pelo André... "o que se há-de fazer?" respondeu-me o pai do menino.Eu não disse nada, mas pensei: " eu sei o que vou fazer.", depois de tudo isto passar, vou manter-me por perto... em vigia. Uma das grandes preocupações dela, era o não puder ajudar o filho a crescer...por isso, sem que o pai leve a mal, vou-lhe pedir para me deixar ver o menino em alturas festivas, pelo menos... apesar dela o vigiar lá do céu...eu vou-lhe dando uma mãozinha, cá na terra.

Recordo o dia em que a MJ me telefonou e quase que me ordenou " vais ter de comprar um telefone na optimus, eu ja comprei, numa promoção dos 9.90 €,
assim pudemos estar mais tempo ao telefone sem gastarmos tanto". Tal menina bem mandada, foi o que eu fiz, eu que sempre evitei ter mais do que um telemovel pessoal, e o telefone da empresa. Mas impunha-se a compra do dito cujo.

Conhecia-a à um ano atrás...numa altura bem dificil das nossas vidas... altura em que o futuro se apresentava muito pouco desenhado nas nossas mentes. Fugazes pensamentos atormentavam-nos. A força que nós davamos uma à outra, muito antes de iniciar o meu caminho na blogosfera, era como àgua para o corpo. Falar com alguem que entendia na pele, e no mesmo tempo, e no mesmo espaço, o que se passava com cada uma. Começamos a quimioterapia, ela primeiro que eu...acabou-a tambem primeiro. Repetiu exames, e tinha dois nodulos na parte abdominal... telefonou-me tranquila, estava eu a iniciar um almoço de rodizio de peixe em Setubal, um domingo. E disse-me: tenho que começar a despedir-me de ti amiga...quero que saibas que a médica me disse isto: "o seu futuro é hoje". Esta frase nela teve um efeito devastador... nos dias seguintes, tentou remediar os pensamentos menos positivos, e já falava novamente em esperança, coragem, mas no fundo ela já estava a mentalizar-se para o pior...sei lá eu ou alguem o que é pior?

Mais uma serie de quimio, mais exames, mais resultados negativos...agora na cabeça. "Era mau o que tinha" disse-mo ela... era da pior especie...rapido...idestrutivel...fulminante. Teve necessidade de procurar Deus, na sua propria casa, e dicidiu conhecer as palavras Dele...todas as quartas feiras lá ia, até fazer a 1ªcomunhão. A familia fez-lhe uma festa, na casa de um parente, sabiam o quanto era importante aquele dia para ela. Todos os pecados perdoados, não acredito que os tivesse, mas foi como um renascimento. E a MJ ficou tão feliz durante uns dias, que até me dizia " até as dores desapareceram".Ela não tinho pc em casa, e nesse dia da comunhão mandou-me uma fotografia, sabia que eu a meteria no blogue e lhe daria os parabéns...disse-me que tinha ficado envaidecida porque todos viram a foto e a minha mensagem, durante a festa.Até deixou uma mensagem nesse post... e só me dizia " Isa tu estás nua naquela foto no inicio do blogue....ganda maluca!"...sabes lá se sou eu?....respondia-lhe entre gargalhadas...que dia aquele meu Deus...ela estava feliz.

Os objectivos dela para o futuro eram: cuidar do menino, estar com o marido, que ela amava de paixão, ajudar os idosos a troco de sorrisos num lar perto de casa, fazer voluntariado no Garcia da Orta, ajudando as mulheres a porem os lenços na cabeça, tipo turbantes, com tranças nos tecidos...ela sabia fazer coisas girissimas com um ou dois lenços. Era só isso, que ela pedia...que ela queria...

Chorou, ficou chocada, com o facto das pessoas que ela conhecia de à muito tempo, lhe terem virado as costas, quando ela ficou doente.
Não alimentava rancores, ficava por vezes triste com as coisas que os médicos lhe diziam... mas acabava por me dizer que eram uns amores, ela é que já estava...saturada da doença.


Decerto, o tempo passará e tu ficarás um jovem com uma vida linda pela frente,
com o mesmo espirito lutador e solidário da tua mãe.Os teus valores estarão no teu coração, só tens de os ouvir...

Um beijo

8 comentários:

Manuela disse...

Isa,

Li todo este teu post com as lágrimas nos olhos, arrepiada. Fazer o luto também é isto. Por acaso (como se este mundo tivesse acasos...)escrevi hoje um post sobre o luto. Afinal andamos aqui a partilhar alegrias, mas também as perdas e a dor. As amigas que já foram ensinam-nos a viver o desapego e a nossa própria vulnerabilidade.

Até essa gratidão temos para com elas.

Quanto ao André, tenho a certeza de que a Maria João vai estar sempre perto e presente. Para mim, não há dúvidas sobre isso. Mas a família e os amigos, como tu, vão ser uma plataforma de estabilidade para quem, tão pequenino, recebe um golpe tão duro.

E se através da Internet também se pode dar amor e apoio, então o André ganhou um monte de amigas novas. E são amigas do peito...!

aida guimarães disse...

Olá Isa

Realmente o André ganhou uma boa amiga. O tua preocupação para com ele é incondicional e muito bonito.
A Maria João deve estar muito orgulhosa de te ter tido como amiga.
Vai ser muito dificil para o André, mas com a tua ajuda e da familia tenho a certeza que vão tornar mais fácil de suportar essa grande dor que é perder a Mãe.

Claro que nós também estamos aqui, como a Manuela diz, ganhou um monte de amigas do peito.


Beijinhos grandes e fica bem

Anônimo disse...

olá, Isa.Não me canso de te gostar de ler...beijinhos e fica bem.
Isabel Guerreiro - Beja

Anônimo disse...

Não te consigo deixar de ler, e por vezes não te consigo ler, de tão reais e sinceras as imagens que nos mostras.
Sinto um orgulho enorme de te conhecer ainda que só virtualmente, quando fores ao hospital a Almada, diz Isa.

A MJ está em descanso, esta melhor de certeza, e o André ganhou muitas amigas.Se for preciso alguma coisa é só activar todas nós. Isto é um mundo à parte, mas que me sinto tão bem, sempre que estou triste ou contente é aqui que venho, não me perguntes porquê.

Ainda bem que me cruzei no teu caminho. UM beijo enorme
Graça-Almada

Isa disse...

Este mundo virtual é uma troca de alegrias e sofrimentos, um intercâmbio de ajudas do coração, ajudas do peito.É Ísto que eu gosto, dar e receber daquilo que faz bem ao coração, "esta frase parece-me ser de uma canção conhecida".

Não podia concordar mais contigo Manuela...obrigada a todas neste momento estiveram sempre presentes, a Manuela , a Aida, a Graça, a Isa de beja, a Laura, o platero,a anixinha, a Alda, a celeste, a tânia, a mimas...até receio esquecer-me de alguem, ja somos uma muralha! juntos somos mais fortes!

graça os teus elogios foram mais do que mereço amiga, quando for a Almada digo-te, envia-me um email para saber qual é o teu, boa?
e se quiseres tambem podes contar o teu episódio desde que apareceu a dença e como lhe tens dado luta, tu és uma vencedora... bora lá equipa! vamos animar novamente, tá ai um solinho....beijos grandes a todos.
Isa.

laura disse...

......
Minha querida.

Comove-me sempre a situação das crianças.... aliás, nunca consegui trabalhar no hospital na parte de pediatria.... podia ver as coisas mais terríveis que aguentava mas crianças.... bem era um vale de lágrimas, então não ia lá.

Quanto às tuas intenções de ires "olhando" pelo menino... só esperava isso de ti.... não é preciso recitar orações pela MJ...é preciso é acção, é isso que é homenagear uma amiga .

Como sabes até dia 9 estou um pouco ocupada.

Muitos beijinhos da amiga. laura

Anônimo disse...

Isa,
Fiquei muito emocionada com o que li.
Desejo que o André tenha muito, mas muito amor, de todos que o rodeiam, e cresca feliz. A sua mãe será sempre o seu "anjo da guarda".


"A dor possui um grande poder educativo: faz-nos melhores, mais mesericordiosos, mais capazes de nos recolhermos em nós mesmos, e persuade-nos, de esta vida não é um divertimento,mas um dever".
(Cesare Cautú)

Alda

Anixinh@ disse...

Isa li o teu post emocionada , pra mim é sempre mto dificil , é uma perda enorme , pra tda a familia amigos , e especialmente pra o pequeno Andre, mas ele ire crescer , forte e sempre com a sua mãe presente em seu coração.
A vida infelizmente é cruel , e temos que estar preprarados pra td.
E como já foi dito o Andre herdou um montes de amigas do peito ,.
Um grande bjinho pra ele , e pa tda a sua familia , e que a Maria João esteja em paz.

Bjinhos pra ti tbem Isa